Teliana vai às semis no Rio e iguala melhor resultado da carreira

  • Por Agência EFE
  • 21/02/2014 15h23

Tenista igualou o melhor resultado de sua carreira em um torneio da WTA

Teliana faz historia e está na semi do Rio Open

A brasileira Teliana Pereira vem fazendo história jogando com a torcida a favor. Nesta sexta-feira (21), ela se classificou para as semifinais do Rio Open ao vencer a romena Irina-Camelia Begu por 2 sets a 0, com um duplo 6-4, e igualou a melhor campanha da carreira em um torneio da WTA.

Há exatamente um ano, a tenista de 25 anos parou nas semifinais em Bogotá e se tornou a primeira brasileira entre as quatro melhores de uma competição profissional desde 1989, quando Niege Dias realizou o feito em Taranto (Itália).

O confronto foi equilibrado desde o começo. No primeiro set, as duas tenistas começaram confirmando seus serviços, com Teliana tendo mais dificuldades. Sacando sem a força de outros dias, ela teve inclusive que salvar um break point no quinto game.

No entanto, a brasileira cresceu na hora certa dentro da parcial, no décimo game. Adotando uma postura mais defensiva, ela levou a adversária aos erros, conseguiu a quebra e fechou em 6-4.

No set seguinte, o grande mérito da número 1 do país foi não se abater depois de perder o serviço. Begu obteve duas quebras, no terceiro e no sétimo games, mas nas duas ocasiões Teliana devolveu logo em seguida.

E então o filme da primeira parcial se repetiu: com 5-4 a favor, a brasileira se defendeu bem, pressionou a romena e obteve a classificação aproveitando mais um break point.

Nas semifinais, a pernambucana terá pela frente um grande desafio. Ela enfrentará a tcheca Klara Zakopalova, primeira cabeça de chave do Rio Open, que também nesta sexta derrotou a polonesa Katarzyna Piter, algoz da brasileira Bia Haddad, por 2 a 0 (6-4 e 6-0).

Outra semifinalista é a japonesa Kurumi Nara, quinta favorita, que avançou com a desistência da espanhola Lourdes Domínguez Lino. A algoz da italiana Francesca Schiavone abandonou quando perdia por 7-6(5) e 2-0.

Domínguez Lino também não entrará em quadra pelas duplas, em que é parceira da colombiana Mariana Duque-Marino. Com isso, a sueca Johanna Larsson e a sul-africana Chanelle Scheepers já estão na decisão.