Tri de Piquet e o primeiro título de Senna: o dia 30 de outubro na história da F-1

  • Por Jovem Pan
  • 30/10/2015 09h44
Em 30 de outubro de 1987 e 1988

Os anos 80 foram gloriosos para o automobilismo brasileiro e o dia 30 de outubro marca uma data histórica para o país na Fórmula 1. Protagonistas na categoria em um dos melhores momentos do Brasil na F-1, Nelson Piquet e Ayrton Senna têm a data guardada com carinho em seus currículos.

Por coincidência os pilotos brasileiros celebraram uma de suas conquistas na mesma década, na mesma pista e no mesmo dia de um mês: Piquet e Senna, em momentos diferentes da carreira, sagraram-se campeões mundiais da principal categoria do automobilismo mundial em 30 de outubro, um em 1987 e outro em 1988.

Já consagrado e com nome marcado na história, Nelson Piquet chegou a 1987 como bicampeão mundial. Em grande temporada com a Williams, o carioca teve que suar para superar o então jovem Ayrton Senna e o companheiro de equipe Nigel Mansell. O ano difícil acabou com uma conquista por antecipação: o brasileiro assegurou seu tricampeonato antes mesmo da corrida decisiva em Suzuka, já que seu rival, Mansell, sofreu acidente no treino e o título ficou matematicamente nas mãos de Piquet na sexta-feira, 30 de outubro de 87.

Agressivos e corajosos dentro das pistas, mas com estilos diferentes fora delas, Senna e Piquet voltaram a rivalizar na temporada seguinte e, exatamente 12 meses depois do tri de Nelson, foi a vez de Ayrton chegar a sua primeira conquista na F-1. Também em Suzuka, no Japão, e numa temporada novamente emocionante, Senna não teve a facilidade de Piquet um ano antes no Japão, mas fez uma das maiores corridas de sua carreira.

Pole-position da prova, o brasileiro sofreu com um problema em sua McLaren logo na largada, caiu para o 14º e iniciou uma corrida de recuperação incrível. Ao final da primeira volta, Ayrton já era o 8º colocado; na segunda, chegou a 6º; na terceira, 5º e chegou a quarta em 4º. Com paciência, o brasileiro chegou ao segundo lugar, pressionou Alain Prost, seu grande rival pelo título, e na 27 volta ultrapassou o francês. A vitória coroou a primeira conquista do piloto que se consagraria tricampeão mundial anos mais tarde.