Árvores derrubadas no Parque do Ibirapuera devem ser retiradas em uma semana, diz prefeitura

  • Por Tiago Muniz / Jovem Pan
  • 18/01/2015 13h07
Tiago Muniz/ Jovem Pan Grande árvore é removida pela raiz e interrompe passagem na pista de corrida do Parque do Ibirapuera

Resquícios das fortes chuvas e ventos que atingiram a capital paulista na última semana ainda podem ser encontrados. Parque mais famoso de São Paulo, o Ibirapuera, na zona Sul, teve árvores derrubadas e danos em sua infraestrutura.

Uma espécie grande interrompe o fluxo da pista de corrida do parque que chega a receber 200 mil visitantes no fim de semana. Outra árvore caiu em uma quadra poliesportiva. Esta já foi retirada do local, mas a cerca destruída pela queda não foi consertada e os galhos, folhagem e sujeira ainda estão por lá. Isso não impediu, no entanto, que frequentadores utilizassem a parte limpa da quadra na manhã ensoladada deste sábado.

Além disso, uma lanchonete e a sede administrativa do parque do Ibirapuera foram danificadas. Parte do gerenciamento do local está ocorrendo no planetário provisioriamente. Árvores caíram também próximo ao espaço da antiga serraria do parque, ao Viveiro Manequinho Lopes e à estátua do leão. Algumas vegetações tiveram o caule cortados e estão prontas para serem removidas, mas ainda não o foram.

Contactada pela reportagem, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente da prefeitura avalia que haverá remoção completa das árvores caídas até o próximo fim de semana. Algumas plantas espalhadas pelo chão possuem até pequenos cogumelos crescendo em si (confira nas imagens acima).

O ambientalista Luiz Guimarães, que passava pelo parque, avalia que é possível fazer a prevenção dessas quedas. “Hoje, com a tecnologia avançada, é possível fazer o monitoramento”, disse. “Uma pessoa com um aparelho faz o diagnóstico e descobre como está a saúde da árvore, dando elementos para tomar as decisões necessárias e fazer o planejamento”, explica.

As informações e imagens são do repórter Jovem Pan Tiago Muniz.