Beirute pede ao Brasil e Chile que garantam segurança de seus diplomatas

  • Por Agencia EFE
  • 02/01/2015 16h27

O Ministério de Relações Exteriores do Líbano pediu nesta sexta-feira ao Brasil e ao Chile que garantam a proteção de seus diplomatas, após as agressões sofridas pelos encarregados de negócios libaneses em ambos os países, informou a Agência Nacional de Notícias (ANN).

O pedido foi publicado após o diplomata libanês Abdul Aziz Issa ser esfaqueado hoje em Brasília por um grupo de assaltantes, que roubaram o seu carro. Issa precisou ser hospitalizado.

Em 24 de dezembro, a encarregada de negócios no Líbano no Chile, Brigitte al Ogeid, foi alvo de uma violenta agressão em sua residência, localizada no bairro de Barnechea.

Os criminosos também agrediram o jardineiro da casa e roubaram dinheiro e uma pasta com documentos particulares.

O ministério libanês exigiu a abertura de uma investigação para esclarecer as circunstâncias dos ataques e prender os culpados.