Brasil é o país que mais medidas antidumping aprovou em 2013, segundo OMC

  • Por Agencia EFE
  • 17/02/2014 15h02

Genebra, 17 fev (EFE).- O Brasil foi o país que mais adotou medidas contra a importação em 2013, com a abertura de um total de 39 ações antidumping na Organização Mundial do Comércio (OMC), segundo o organismo.

O documento indica um aumento das barreiras ao comércio internacional, medidas que tiveram um crescimento global de 30% em relação ao ano anterior, com um total de 407 ações antidumping.

Na lista de países mais protecionistas, o Brasil está seguido pela Índia, com 35 ações antidumping em 2013, Estados Unidos (34), Austrália (20) e Argentina (19).

Segundo a OMC, um montante equivalente a US$ 24 bilhões do comércio mundial se viu afetado por estas barreiras às importações.

A OMC convocou hoje uma reunião a portas fechadas para tratar destes dados e do aumento das restrições ao comércio mundial no último ano, embora o relatório considere que os novos números não significam ainda “um novo surto de protecionismo”.

Em nível mundial, as medidas adotadas pelos governos para facilitar o fluxo de mercadorias desabaram em 2013, com um total de 107 ações para esse fim, cinquenta a menos que em 2012.

A OMC publica o documento pouco mais de dois meses depois da Cúpula Ministerial de Bali, que após muitas dificuldades terminou com um acordo para a facilitação do comércio mundial.

O diretor-geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo, afirmou em várias ocasiões desde que assumiu seu cargo no ano passado sobre a necessidade de revitalizar o comércio mundial através de acordos multilaterais para reforçar as economias em desenvolvimento, como resposta ao aumento da via bilateral, preferida por muitos países. EFE