Acusado de receber propina, Kassab diz que pode se licenciar da Casa Civil de SP para cuidar de defesa

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2018 14h01 - Atualizado em 23/12/2018 14h01
Amanda Perobelli/Estadão ConteúdoHoje ministro, Kassab avalia que sua ausência da pasta não vai atrapalhar articulação política

Gilberto Kassab (PSD) ainda não assumiu a Casa Civil do estado de São Paulo, para a qual foi indicado pelo governador eleito João Doria (PSDB), e já admite que está “avaliando” pedir licença do cargo para cuidar de defesa. Um apartamento do atual ministro da Ciência e Tecnologia foi alvo de buscas da Polícia Federal, em investigação sobre propinas da J&F.

“Tomo posse agora e essa secretaria é eminentemente política”, disse, o que facilitaria um afastamento devido ao recesso parlamentar. “Não pude me afastar do governo federal. A partir de janeiro, não descarto me licenciar por um período para me dedicar, estudar melhor o tema. Doria disse para eu fazer o que fosse da minha conveniência.”

Para Kassab, a atuação política não necessita que ele esteja dentro da estrutura governamental. “Se eu me licenciar, é muito mais uma ação de respeito ao eleitor para ter liberdade e tempo. Estou avaliando. Ainda estou vivendo o governo Temer, minha prioridade. Até terça ou quarta encerro minhas atividades. Aí eu volto para pensar como conduzir isso.”

Buscas

Na quarta-feira, a PF realizou buscas com o objetivo era “investigar o recebimento de vantagens indevidas” por Kassab entre 2010 e 2016. Os repasses seriam para que o ministro apoiasse a candidatura presidencial de Dilma Rousseff (PT) em 2014. O mandado foi assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

O grupo de empresas de Joesley e Wesley Batista teria feito pagamentos de até R$ 58 milhões a Gilberto Kassab, segundo a procuradora-geral da República Raquel Dodge. Partido dele, o PSD também teria sido beneficiado com os recursos ilegais. Parte do dinheiro foi feita “por meio de doações oficiais de campanha” e “quitação de notas fiscais falsas”.

Durante a vistoria, policiais federais encontraram cerca de R$ 301 mil em notas diversas no apartamento do ministro. Kassab afirma que o dinheiro é lícito e que não teme apurações. “Estou com os bens bloqueados há um tempo bastante grande, o que me obriga a ter dinheiro em casa, porque não posso movimentar a minha conta bancária.”

*Com informações do Estadão Conteúdo