Anvisa aprova primeiro autoteste para Covid-19 no Brasil

Produto foi aprovado para uso com amostra de swab nasal não profunda; resultado sai após 15 minutos da coleta

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2022 18h36 - Atualizado em 17/02/2022 18h47
PAULO LOPES/BW PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Autotestes da Covid-19 são colocados em cima de uma mesa Nos autotestes para detecção da Covid-19, a coleta de material é feita pelo próprio paciente

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira, 17, o primeiro autoteste para detecção de Covid-19 no Brasil — exame onde a coleta de material é feita pelo próprio paciente. O uso de autotestes foi autorizado pela Anvisa em 28 de janeiro, porém, cabia a cada empresa solicitar a regularização de seu produto. O autoteste registrado pela Anvisa é o Novel Coronavírus (Covid-19) Autoteste Antígeno, da empresa CPMH (Comércio e Indústria de Produtos Médicos-Hospitalares e Odontológicos). O produto foi aprovado para uso com amostra de swab, instrumento que se assemelha a um cotonete, nasal não profunda. O resultado sai após 15 minutos. “A disponibilidade do produto no mercado depende da empresa detentora do registro”, alerta a agência.

A Anvisa levou 16 dias, incluindo quatro dias utilizados pela empresa solicitante para atender exigências técnicas, para analisar o pedido. “Segundo a avaliação, o produto atendeu aos critérios técnicos definidos pela Anvisa e também teve o desempenho avaliado e aprovado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde – INCQS, conforme estabelecido no Plano Nacional de Expansão da Testagem – PNE do Ministério da Saúde”, diz Anvisa sobre a decisão. A autarquia defende que o autoteste será mais uma ferramenta para o enfrentamento da pandemia do coronavírus no país.