Anvisa recomenda isolamento de 14 dias para integrantes do governo que tiveram contato com Queiroga

Ministro testou positivo para a Covid-19 ainda em solo norte-americano; comitiva deve cumprir a medida na cidade de desembarque no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 22/09/2021 11h16 - Atualizado em 22/09/2021 15h26
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOMarcelo Queiroga testou positivo para Covid-19 e ficará de quarentena em Nova York

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou, ainda na madrugada desta quarta-feira, 22, que os integrantes do governo que tiveram contato em Nova York com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, façam um isolamento de 14 dias ao chegar ao Brasil. Queiroga faz parte da comitiva presidencial que embarcou aos Estados Unidos para participar da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), aberta tradicionalmente pelo presidente do Brasil desde 1947. Na noite de terça-feira, 21, a assessoria de imprensa do governo confirmou que o ministro testou positivo para a Covid-19. Queiroga ficará nos Estados Unidos para completar os 14 dias de quarentena antes de retornar ao Brasil. O presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama Michelle Bolsonaro desembarcaram em Brasília nesta manhã.

Segundo a Anvisa, um ofício com a recomendação foi encaminhado à Casa Civil da Presidência da República. “A agência submeteu à Casa Civil considerações relativas aos regramentos vigentes e antecipou recomendação sanitária alinhadas às regras brasileiras que visam a proteção dos viajantes e da população brasileira”, diz nota da agência reguladora. A Anvisa enviou o ofício em condição de “apreciação imediata”, “à luz do que preconiza o art. 10, da Portaria 655, de 2021, o qual prevê que os ministérios responsáveis pela sua edição, poderão, de forma fundamentada e mediante prévia consulta à Anvisa, analisar os casos excepcionais quanto ao cumprimento de determinações sanitárias no âmbito das regras estabelecidas pela mesma portaria”. A recomendação é que os integrantes cumpram isolamento na cidade de desembarque no Brasil. A medida visa evitar novos deslocamentos até que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus. A comitiva deverá desembarcar no Brasil de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas e todos deverão ser novamente testados em solo brasileiro. Adicionalmente, depois do desembarque, a Anvisa propôs que seja realizada a limpeza e desinfecção da aeronave conforme protocolos de higienização.