Ao menos 7 presídios registram rebeliões em SP devido ao coronavírus

  • Por Leonardo Martins
  • 16/03/2020 20h24 - Atualizado em 16/03/2020 20h39
EFE/Antonio LacerdaNo presídio de Mongaguá, litoral de São Paulo, cerca de 400 detentos fugiram na noite desta segunda-feira

Ao menos sete Centros de Progressão Penitenciária do Estado de São Paulo registraram rebeliões nesta segunda-feira (16).

No presídio de Mongaguá, litoral de São Paulo, cerca de 400 detentos fugiram no início da noite. Um vídeo do momento da fuga que viralizou nas redes sociais mostra centenas de presos correndo. Segundo apurado pela Jovem Pan, ao menos 8 agentes penitenciários foram feitos reféns.

Uma autoridade que investiga o PCC (Primeiro Comando da Capital) afirmou à reportagem que os motins são ações direcionadas da facção criminosa. Todas as penitenciárias que registraram rebeliões são unidades de regime semi-aberto. Os motins teriam acontecido por conta da proibição das “saidinhas” em razão do surto de coronavírus.

Até o momento, houve rebeliões registradas nos presídios de Mirandópolis, Mongaguá, Porto Feliz, Sumaré e Taubaté.