Apoio após descoberta do câncer de pulmão é fundamental para o paciente e a família

Envolvidos devem buscar ouvir dos médicos os esclarecimentos e informações corretas sobre a doença e as perspectivas de tratamentos

  • Por Conteúdo Patrocinado
  • 20/09/2021 12h52
National Cancer Institute/UnsplashDiagnóstico do câncer de pulmão é cercado de dúvidas

O momento do diagnóstico do câncer de pulmão é cercado de dúvidas e questionamentos para a maioria dos pacientes e familiares, principalmente pelas mudanças que estarão por vir. Somente neste ano, no Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta 30.200 novos casos (17.760 em homens e 12.440 em mulheres). Os sinais iniciais nem sempre são associados à doença, como tosse persistente, rouquidão, falta de ar, cansaço e perda de peso. Segundo o oncologista Luiz Henrique Araújo, pesquisador do Inca e do Instituto COI (Centro de Oncologia Integrado), a família e o paciente devem buscar ouvir dos médicos os esclarecimentos e informações corretas sobre a doença e as perspectivas de tratamentos. 

“Os médicos estão sempre atentos a novas terapias. Importante lembrar que hoje existem novas formas de tratamento, desde cirurgia, radioterapia, quimioterapia, imunoterapia, terapia-alvo. Com os avanços da ciência, vivemos uma fase de otimismo, apesar do diagnóstico difícil”, comenta Araújo. É importante conscientizar a população sobre o câncer de pulmão, as formas de prevenção, a importância do diagnóstico precoce e os tipos de tratamento. A Amgen Brasil apoia ações que ampliam o conhecimento sobre o câncer de pulmão. Para saber mais sobre o tema, acompanhe os boletins da empresa no Spotify, Deezer e demais plataformas de áudio. Quem tem a assistente virtual Alexa também pode acessar os conteúdos. Basta dar a voz de comando: “Alexa, Toque Boletim Saúde Jovem Pan”

Ouça a 14ª edição do Boletim de Saúde Jovem Pan