Barroso pede desculpa a Toffoli por ter dito que voto foi feito em ‘javanês’

Comentário foi proferido em sessão da Corte na semana passada

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2019 17h44 - Atualizado em 27/11/2019 17h55
Carlos Humberto / Imagem STFBarroso afirmou que o comentário foi feito em ambiente privado, já no salão branco, reservado a ministros da Corte

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso pediu desculpas publicamente ao presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, por ter dito que era preciso “chamar um professor de javanês” após o voto do colega em julgamento sobre o uso de dados do Coaf e da Receita Federal na semana passada.

Logo no início da sessão do Supremo desta quarta-feira (27), Barroso afirmou que o comentário foi feito em ambiente privado, já no salão branco, reservado a ministros da Corte, e lamentou que foi “captado por um microfone poderoso”.

“Eu gostaria de expressamente reiterar o meu apreço pessoal por vossa excelência, que não é abalado por eventuais compreensões diferentes do direito em algumas situações. E nessa linha presidente eu lamento que um comentário interno que fiz já dentro do salão branco, após o julgamento de quarta-feira passada, a propósito de um conto de Lima Barreto, tenha sido captado por um microfone poderoso”, disse o ministro.

O comentário, reproduzido nas redes sociais em forma de vídeo, traduzia “a picardia legítima em uma roda de colegas e amigos”, segundo Barroso.

“Não constituía uma declaração pública como parte do noticiário fez transparecer. Tenho a preocupação nesta vida de não causar mal a ninguém, e menos ainda às pessoas por quem tenho estima, como é o caso de vossa excelência”, concluiu o ministro.

Toffoli respondeu ao colega dizendo que a estima era recíproca.

*Com informações do Estadão Conteúdo