Bolsonaro compara impeachment de Trump a situação no Brasil: ‘Aqui também tem traíras’

Presidente fez live de 1h enquanto assistia e comentava discurso do norte-americano

  • Por Jovem Pan
  • 06/02/2020 19h01 - Atualizado em 06/02/2020 19h04
Reprodução/FacebookA tradução foi feita a Bolsonaro por um auxiliar

O presidente Jair Bolsonaro interrompeu os trabalhos no Palácio do Planalto por mais de 1h nesta quinta-feira (6) para assistir e comentar um discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. “Quando atrapalha os EUA atrapalha aqui também. Ninguém fique aqui pensando que eu estou bajulando o Trump”, disse Bolsonaro, que fez uma transmissão na internet enquanto acompanhava o discurso.

Trump falou um dia após o Senado americano rejeitar um processo de impeachment contra ele. A tradução do discurso foi feita a Bolsonaro por um auxiliar. O presidente afirmou que, assim como nos EUA, há “traíras” que o rondam no Brasil. “Lá também pintou um traíra”, declarou, referindo-se ao senador republicano Mitt Romney, que votou pela saída de Trump do cargo de presidente. “Nunca mais será esquecido, assim como os traíras daqui que se elegeram e deram as costas para mim e se bandearam para o outro lado.”

Segundo o presidente, “uma parte do PSL” se apropriou do partido por interesses que “falaram mais alto”. “Se tivesse um processo de impeachment aqui, os traíras votariam contra (o presidente), apesar de terem sido eleitos graças a minha popularidade, do apoio e confiança que tive de você eleitor brasileiro”, pontuou Bolsonaro mirando o celular que fazia a transmissão.

Após racha interno no PSL em 2019, Bolsonaro passou a trabalhar para tirar do papel a tempo das eleições municipais o Aliança Pelo Brasil.

Perseguição

O presidente disse ainda que é semelhante a suposta perseguição que ele e Trump sofrem da imprensa e de grupos de esquerda. “Não é muito diferente do que fazem muitas vezes comigo. Fazem (a imprensa) um estardalhaço por uma palavra no meio de um discurso de 40 minutos”, declarou.

“Ele (Trump) fala sobre o sofrimento da família. não é diferente do que eu passo aqui”, afirmou. “Todos meus filhos estão sendo investigados. Todos, sem exceção”, emendou.

Ao final do discurso, Bolsonaro declarou que assistiu à fala de um “grande líder mundial” e que não poderia ficar indiferente ao processo de impeachment contra Trump. “Eu torci para que chegasse a um bom termo. Se os EUA têm menos problemas, indiretamente também teremos menos problemas.”

Ele lembrou que viaja em março aos Estados Unidos, mas que não sabe se vai encontrar Trump. “Brasil recuperou parte da confiança do mundo”, repetiu.

* Com informações do Estadão Conteúdo