Bolsonaro enfatiza: ‘Diretor-geral da PF é nomeado pelo presidente’

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 11h12 - Atualizado em 24/04/2020 11h51
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoJair Bolsonaro é o atual presidente da República do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais na manhã desta sexta-feira (24) para falar pela primeira vez sobre a exoneração de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal. A decisão da saída do agora ex-diretor foi oficializada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta.

Pelo Twitter, Bolsonaro citou a Lei 13.047, de 2014, que reorganiza a carreira de policiais federais. O chefe do Executivo fez questão de destacar o artigo da legislação que prevê que o cargo de diretor-geral da instituição é “nomeado pelo presidente da República”. A publicação acompanhava foto do decreto de exoneração de Valeixo com o trecho “EXONERAR, a pedido” destacado em amarelo.

A publicação de Bolsonaro pode ser entendida como um recado para o agora ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que deixou o cargo após a troca no comando da PF. Valeixo foi indicado por Moro e era um homem de confiança do ministro.

A publicação de hoje do DOU não traz o nome do substituto do diretor. A lei define que a indicação de um nome para o cargo seja feita pelo presidente, mas tradicionalmente a escolha tem sido feita pelo ministro da Justiça.

*Com informações do Estadão Conteúdo