Após cirurgia, Bolsonaro passa por avaliação médica: ‘Excelentes condições’

No dia 25 de setembro, o presidente passou por uma cirurgia para a remoção de cálculo na bexiga

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2020 18h55
Reprodução/InstagramDesde 2018, Bolsonaro passou por quatro cirurgias em decorrência do atentado que sofreu em setembro de 2018, em Juiz de Fora

No décimo dia de pós-operatório, o presidente Jair Bolsonaro foi submetido à avaliação médica multiprofissional na tarde desta segunda-feira, 5, no Hospital Israelita Albert Einstein. De acordo com o boletim médico, Bolsonaro está “assintomático e em excelentes condições clínicas”. “A ultrassonografia evidenciou o completo esvaziamento da bexiga e ausência de cálculos residuais”, diz a nota, assinada pelo cardiologista Dr. Leandro Santini Echenique, pelo urologista Dr. Leonardo Lima Borges e pelo Diretor-Superintendente do Albert Einstein, Dr. Miguel Cendoroglo.

No dia 25 de setembro, o presidente passou por uma cirurgia para a remoção de cálculo na bexiga, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O procedimento foi considerado simples e ele recebeu alta no dia 26. A cirurgia durou 1h30 e ocorreu sem intercorrência. Esta foi a sexta cirurgia de Bolsonaro desde 2018. A necessidade do novo procedimento foi contada pelo chefe do Executivo a apoiadores no Palácio da Alvorada, em 1º de setembro, quando Bolsonaro disse que estava com um cálculo na bexiga “maior que um grão de feijão”. “Esse cálculo aqui é de estimação. Eu tenho há mais de cinco anos, está na bexiga. É maior que um grão de feijão. Resolvi tirar porque deve estar aí ferindo internamente a bexiga”, afirmou na ocasião. No dia anterior à declaração, Bolsonaro havia ido ao serviço médico do Palácio do Planalto.

Desde 2018, Bolsonaro passou por quatro cirurgias em decorrência do atentado que sofreu em setembro de 2018, em Juiz de Fora, quando foi ferido por uma facada. A primeira foi feita ainda na Santa Casa de Juiz de Fora, logo após ser atingido por Adélio Bispo em ato de campanha em 6 de setembro de 2018. Depois, o então candidato foi transferido para o Hospital Albert Einstein e passou a ser acompanhado pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo e pelo cardiologista Leandro Echenique. A última cirurgia foi realizada em setembro do ano passado para a retirada de uma hérnia. Bolsonaro ainda realizou no início deste ano uma vasectomia.