Bolsonaro se compara a técnico português: ‘Não sou Jesus do Flamengo, mas sou Messias do Executivo’

Presidente participou de cerimônia de entrega de novas estruturas e equipamentos para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (24)

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2020 16h19
Alan Santos/PRJair Bolsonaro participou de evento da PRF nesta quinta (24), no Rio

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta quinta-feira (24) de uma cerimônia de entrega de novas estruturas e equipamentos para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio de Janeiro. Em discurso no evento, ele brincou com o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus. “Não sou o Jesus do Flamengo, mas sou o Messias do Executivo, onde quem entra em campo para trabalhar são vocês”, disse o capitão reformado, em alusão ao próprio nome. Apesar de se declarar torcedor do Palmeiras, o presidente já foi fotografado várias vezes com a camisa do Flamengo e acompanhou jogos da equipe carioca no estádio.

Bolsonaro exaltou o trabalho da PRF na cerimônia e lembrou da época de parlamentar, quando ele disse que agentes da corporação iam ao Congresso Nacional para pedir reconhecimento e melhorias para a categoria. “Nossa Polícia Rodoviária Federal orgulha a todos”, afirmou. O presidente também disse que cumpriu a promessa de campanha de indicar apenas quadros técnicos, o que, segundo ele, melhorou a atuação da PRF. “Isso foi potencializado em nosso governo porque o critério político deixou de existir e o Brasil começou a funcionar melhor.”

Ainda no discurso, o presidente falou sobre o combate à pandemia da Covid-19 no país. Ele voltou a reforçar a determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) que deu a estados e municípios a incumbência de tomar decisões em relação ao tema. “Desde o primeiro momento, não fugi à minha responsabilidade”, afirmou, voltando a defender o uso da cloroquina contra a doença. “Quem decide qual medicamento deve ser aplicado no final da linha é o médico, é o responsável por tomar essas decisões. Trabalhamos muito para que os médicos tivessem liberdade para administrar o melhor para a população”, garantiu.