Brasil registra 32 mil novos casos de Covid-19 em 24h; São Paulo se aproxima de 1 milhão de infectados

Em Manaus, apesar da sugestão dos especialistas após início da ‘segunda onda’, governo descarta possibilidade de ‘lockdown’

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2020 21h07 - Atualizado em 29/09/2020 23h03
EFE/Juan IgnacioSão Paulo se aproxima dos 100 mil casos registrados da Covid-19

O Brasil chegou aos 142.921 mortos pela Covid-19 nesta terça-feira, 29. O total de pessoas já infectadas pela doença em todo o país alcançou a marca dos 4.777.522, um aumento de 32.058 nas últimas 24 horas. Em relação ao total de óbitos, foram 863 novos registros desde o último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na segunda, 28.

Em primeiro lugar nos índices da doença desde o início da pandemia, São Paulo se aproxima de 1 milhão casos registrados. O Estado conta até agora com 979.515 diagnósticos positivos, e é seguido no topo do ranking por Bahia (308.252), Minas Gerais (292.291), Rio de Janeiro (263.699) e Ceará (239.947). Em relação às mortes, São Paulo contabiliza 35.391 óbitos. Logo atrás está o Rio de Janeiro (18.398), Ceará (8.950), Pernambuco (8.222) e Minas Gerais (7.259).

Apesar de não configurar no topo da lista, a capital do Amazonas, Manaus, que foi um dos locais mais afetados nos primeiros meses da pandemia, foi apontada pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) como um local que pode estar vivendo uma “segunda onda” de contaminações. Nesta terça-feira, o governador Wilson Lima, descartou a possibilidade de um lockdown. “Nem passa pela minha cabeça”, diz ele, que afirmou que o Amazonas é “referência no combate à Covid-19”. A fundação havia sugerido 14 dias de interrupção das atividades para frear a velocidade do contágio. Na cidade, bares, casas de shows e balneários estão proibidos de funcionar. Nesta terça-feira, a capital registrou 50.862 casos, um aumento de 846 registros desde a segunda-feira, e 2.512 mortes. Em todo estado, são 137.964 infectados, um aumento de 1.256 em 24 horas, e 4.035 mortes.