Carlos Bolsonaro diz que comentário sobre democracia foi ‘distorcido’

Segundo o vereador, publicação foi “uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes”

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2019 15h32
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoComentário gerou reações contrárias de autoridades e outros parlamentares

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) publicou um comentário nas redes sociais nesta segunda-feira (9) que gerou críticas de autoridades, que o acusaram de defender regimes não democráticos. O filho do presidente Jair Bolsonaro escreveu no Twitter que “a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade almejada por vias democráticas”.

Nesta terça (10), no entanto, Carlos explicou que foi “uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes”, já que elas precisam de mais tempo para acontecer. De acordo com ele, sua publicação foi distorcida.

Na noite de ontem, o vereador já havia ironizado as falas de repúdio de outros parlamentares. Nas redes sociais questionou: “Agora virei ditador?”, seguido de risadas.

A primeira publicação recebeu a reprovação do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o qual afirmou que a democracia está fortalecida no Brasil e manifestou “desprezo” por comentários no sentido contrário. Além dele, também se posicionaram contra o relator da da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), a deputada federal Tabata Amaral (PDT) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, com quem Carlos já trocou ofensas, também rebateu. Em rápida entrevista na portaria da vice-presidência, no Palácio do Planalto, ele disse que a democracia é “fundamental”.

A declaração de Carlos encontrou pouco apoio nas redes. O irmão do ministro da Educação e assessor especial da Presidência, Arthur Weintraub, declarou que o “estrago no Brasil foi muito grande e que, por isso, as pessoas querem logo mudanças radicais no País”. “No que depende do governo federal isso acontece. Mas, pelas vias democráticas, há regras e procedimentos. E isso está sendo respeitado”, completou.

A deputada federal Carla Zambelli, do PSL de São Paulo, retuitou o post de Carlos.