Brasil registra aumento de 32% em casos de sarampo; SP tem situação mais preocupante

Ministério da Saúde diz que todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2019 21h37 - Atualizado em 20/08/2019 21h39
Osnei Restio/Prefeitura de Nova OdessaForam confirmados 1.680 casos de sarampo no Brasil em 11 estados nos últimos três meses

Nesta terça-feira (20), o Ministério da Saúde divulgou que foram confirmados 1.680 casos de sarampo no Brasil em 11 estados nos últimos três meses. No balanço anterior, publicado no dia 14 de agosto, havia 1.388, o que aponta um crescimento de 32% no total de casos confirmados.

O estado de São Paulo continua a ser o mais preocupante, com registro de 1.622 ocorrências, seguido de Rio de Janeiro (6), Pernambuco (4), Bahia (1), Paraná (1), Goiás (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Sergipe (1) e Piauí (1).

Para conter este crescimento, a partir desta quinta-feira (22), o ministério anunciou que todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas. Segundo a pasta, isso deve alcançar 1,4 milhões de crianças que não receberam a dose extra, chamada de “dose zero”. Para isso, será enviado 1,6 milhão de doses a mais para os estados.

“O Ministério da Saúde está fazendo uma medida preventiva. Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram as crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas ”, esclareceu o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

Além dessa dose, o ministério explica que os pais e responsáveis precisam, mesmo assim, levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ª dose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. “A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina”, disse em nota.

Bloqueio vacinal

A pasta também orienta aos estados e municípios a realizarem o bloqueio vacinal. Ou seja, em situação de surto ativo do sarampo, quando identificado um caso da doença em alguma localidade, é preciso vacinar todas as pessoas que tiveram ou tem contato com aquele caso suspeito em até 72 horas.

Neste caso, recomenda-se que sejam realizadas de forma seletiva, ou seja, não há necessidade de revacinação das pessoas que já foram vacinadas anteriormente e que tem comprovação vacinal.

Onde tomar a vacina em São Paulo

As UBS, os postos de saúde e os centros de saúde disponibilizam de forma gratuita as vacinas. Em casos de surto, como do sarampo, o governo estadual faz campanhas para ampliar a imunização, como está ocorrendo em algumas estações de Metrô, CPTM, batalhões de polícia e escolas. Consulte a unidade de saúde mais próxima de você para realizar a vacinação em São Paulo.

O Calendário de Vacinação está disponível no site do Ministério da Saúde. Nele, a população pode consultar quais são as vacinas necessárias para cada faixa etária e quantas doses são recomendadas.