‘Ciclone bomba’ mata 10 pessoas no Sul do Brasil; ventania chega a SP e RJ

Os fortes ventos atingiram cerca de 100 municípios de Santa Catarina e chegaram a 137km/h

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2020 10h18 - Atualizado em 01/07/2020 12h28
CHRISTIAN RIZZI/FOTO ARENA ESTADÃO

O “ciclone bomba” que atingiu a região sul do Brasil na tarde da terça-feira (30), especialmente o estado de Santa Catarina, já deixou ao menos dez mortos. Quase um milhão de residências ficaram sem energia elétrica ou sem sinal de internet após o fenômeno natural.

Segundo informações da Defesa Civil de Santa Catarina, os fortes ventos que atingiram cerca de 100 municípios do território chegaram a 137km/h na cidade de Siderópolis. No entanto, os municípios mais afetados pelo vendaval estão na região de Chapecó. Até o momento, não há um levantamento sobre os prejuízos econômicos do fenômeno.

Ainda nesta quarta-feira (1º), há previsão de fortes ventos na faixa litorânea do Estado até o meio dia. No momento, o vendaval já atinge a região com velocidades em torno de 100km/h. Por isso, considerando as previsões, a recomendações são de suspensão dos serviços pesqueiros, já que os ventos podem causar ondas de até três metros de altura.

Além dos novos ventos para essa quarta, meteorologistas estimam queda de temperaturas, ocasionadas pela passagem do ciclone, para os próximos dias com possibilidades de neve para a Serra Catarinense.  Além de Santa Catarina, o Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro também podem sofrer com rajadas de ventos e frente fria decorrente do “Ciclone Bomba”.

Em São Paulo, ainda na terça-feira (30), duas lanchas e sete barcos afundaram em Peruíbe, no litoral paulista, em decorrência da ventania. A previsão é que no Estado os ventos atinjam 80km/h nesta quarta-feira.

*Com informações do repórter Osny Martins