Cloroquina só pode ser exportada com autorização da Anvisa

Outros remédios usados contra o coronavírus também entraram na lista

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2020 19h35
Roberto Costa/Estadão ConteúdoDecisão também controla a venda ao exterior de matéria-prima para produção destes fármacos e do produto semi-elaborado

Medicamentos em teste para o tratamento da Covid-19, como a cloroquina e hidroxicloroquina, só podem ser exportados com autorização prévia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A mudança foi divulgada nesta segunda-feira (13) em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). A decisão também controla a venda ao exterior de matéria-prima para produção destes fármacos e do produto semi-elaborado.

Além da cloroquina, a Anvisa decidiu endurecer regras sobre a exportação de ingredientes e comprimidos de azitromicina, fentanil, midazolam, etossuximida, propofol, pancurônio, vancurônio, rocurônio, succinilcolina e ivermectina, todos testados contra o coronavírus.

A cloroquina e a hidroxicloroquina são aposta do presidente Jair Bolsonaro no combate à doença, mas até agora são recomendados pelo Ministério da Saúde somente para pacientes internados, pois faltam estudos conclusivos sobre a sua segurança e eficácia.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) deve se posicionar sobre o tema até o dia 20 de abril. 

Principal produtora de material para fabricação destes medicamentos, a Índia bloqueou exportações de alguns fármacos. Ainda assim, a indústria brasileira diz ter capacidade de produção.

* Com informações do Estadão Conteúdo