Com 729 novos óbitos, Brasil passa das 140 mil mortes por Covid-19

Nas últimas 24 horas o país somou 31.911 casos, totalizando 4.689.613 desde o início da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 25/09/2020 19h08
Ricardo Moraes/ReutersMortes por Covid-19 no país já passam de 140 mil

O Ministério da Saúde atualizou no fim da tarde dessa sexta-feira (25) os números da Covid-19 no Brasil. Segundo a pasta, o país registra 140.537 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, sendo 729 nas últimas 24 horas. No mesmo período, 4.689.613 pessoas tiveram resultados positivos para o vírus, com 31.911 registros de ontem para hoje. O número de pessoas recuperadas da doença é de 4.040.949 e outras 508.127 seguem em acompanhamento médico. O Estado de São Paulo continua em primeiro lugar no ranking de maiores contaminações com 924.921 casos confirmados e 34.877 óbitos. No levantamento do Ministério, a Bahia está em segundo lugar com 303.058 infectados e 6.503 vítimas. O Rio de Janeiro contabiliza 259.488 casos e 18.166 vítimas; e Minas Gerais, 283.473 casos e 7.056 óbitos. O Brasil é o terceiro país no número de casos em todo mundo, atrás da Índia e dos Estados Unidos.

Nesta sexta-feira o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que o estado irá ampliar os testes da fase 3 da vacina Coronavac. De acordo com o político, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu autorização para que o número de voluntários que serão testados suba de nove mil para 13 mil. Além disso, outros quatro centros de pesquisa, das cidades de Barretos (SP), Pelotas (RS), Cuiabá (MT) e Campo Grande (MS) passarão a realizar os testes.
A vacina, que é desenvolvida pelo laboratório Sinovac com colaboração do Instituto Butantan, começou a ser testada no Brasil em julho. Na primeira fase todos os voluntários eram da área de saúde, nessa nova leva ainda poderão se candidatar ao estudo profissionais da área de saúde que trabalham no atendimento a pacientes com Covid-19, porém que já tenham tido infecção prévia do vírus. Pessoas acima de 60 anos também poderão participar. A estimativa da ampliação é apresentar resultados já na segunda quinzena de outubro e, se a eficácia for comprovada, começar a vacinação no estado em dezembro deste ano.