Com 819 novas mortes, Brasil passa dos 147 mil óbitos por Covid-19

Nas últimas 24 horas país registrou 41.906 casos; número total é de 4.969.141 casos confirmados

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2020 19h00
EFE/ Sebastiao MoreiraCovid-19 já matou mais de 147 mil pessoas no Brasil

O Ministério da Saúde atualizou os números da Covid-19 no Brasil nesta terça-feira, 6. De acordo com a pasta, nas últimas 24 horas foram registradas 819 mortes e 41.906 casos confirmados da doença. Ao todo o país tem 147.494 óbitos e 4.969.141 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia. Lembrando que nas terças há um aumento nos números devido a retenção de dados do final de semana. Ainda de acordo com o Ministério, 4.352.871 pessoas já se recuperaram, enquanto outras 468.776 seguem em acompanhamento médico. 2.579 mortes seguem sendo investigadas pelo governo se foram causadas pelo vírus Sars-CoV-2.

O Estado de São Paulo continua na liderança no ranking de estados mais contaminados. Desde o início da pandemia já registrou 1.010.839 casos e 26.490 mortes. Em segundo lugar vem a Bahia com 318.147 casos e 6.985 vítimas da doença. Em terceiro aparece Minas Gerais com 310.124 casos confirmados e 7.704 mortes. O Rio de Janeiro é o segundo em número de óbitos, com 18.883, mas está em 4º no número de casos com 275.415. Fechando o top 5 de estados está o Ceará com 255.929 casos e 9.084 mortes.

Vacina contra a Covid-19 deve sair em 2020, afirma OMS

Depois de algumas informações desencontradas, a Organização Mundial de Saúde afirmou nesta terça-feira que a vacina contra a Covid-19 deve estar disponível ainda em 2020. O diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus expressou uma esperança de que a cura para o novo coronavírus atinja a população nos próximos meses, apesar de especialistas da organização terem dito anteriormente que talvez o mundo precise esperar até meados de 2021. “Precisamos de vacinas e há esperança de que até o final deste ano possamos ter uma. Investir nelas enquanto usamos as ferramentas que já temos em mãos é importante para melhores resultados”, disse Tedros, no encerramento da reunião do Comitê Executivo da OMS, composta por especialistas de 34 Estados-Membros.