Coronavírus: Governo vai repatriar brasileiros em Wuhan

Em nota conjunta, o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Defesa afirmam que “serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil”

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2020 17h47 - Atualizado em 02/02/2020 18h08
EFENo Brasil, casos suspeitos do Covid-19 caem para dois

O governo do presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (2) que “adota todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram em Wuhan, na China”.

Em nota conjunta, o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Defesa afirmam que “serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil.”

“O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira, trabalha na elaboração do plano de voo da aeronave, possivelmente fretada, que será enviada à China. Os detalhes da operação, que está sendo planejada, serão informados posteriormente. A Embaixada do Brasil em Pequim entrará em contato para prestar informações e organizar os procedimentos cabíveis”, diz a nota.

A região onde os brasileiros se encontram é o epicentro do surto de coronavírus no país. Neste domingo, um grupo de brasileiros que mora em Wuhan divulgou carta-aberta apelando pela repatriação.

As pastas também explicam que assim que os brasileiros repatriados chegarem ao Brasil serão “submetidos a quarentena, de acordo com procedimentos internacionais, sob a orientação do Ministério da Saúde.”

A nota diz ainda que duas brasileiras que estavam em Wuhan, mas também possuem nacionalidade portuguesa, já embarcara em voo francês “que transportou cidadãos da União Europeia. Elas farão quarentena em Portugal”.

Brasileiros em Wuhan

A carta-aberta, lida em vídeo e divulgada neste domingo, é datada de 30 de janeiro. No vídeo, os brasileiros apelam pela repatriação e afirmam estar dispostos a passar pelo período de quarentena no Brasil.

“Nós somos homens, mulheres e crianças de vários Estados e regiões do Brasil. Estudantes e trabalhadores, indivíduos e famílias de brasileiros na China”, diz um dos brasileiros no vídeo.

“No momento em que essa carta está sendo escrita, não há, entre nós, quaisquer casos de contaminação comprovada ou até mesmo sintomas de infecção por coronavírus”, afirma outro. A carta-aberta é endereçada ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

“Apoiados nesses fatos, assim como nas obrigações assumidas pela República Federativa do Brasil em tratados internacionais, pleiteamos a repatriação dos cidadãos brasileiros presentes em Wuhan salientando que, apesar de o Estado chinês estar enviando esforços para dar suporte a toda comunidade indistintamente e adotando todas as medidas para erradicar a epidemia, a situação de sermos expatriados por razões diversas por si só justifica que possamos demandar o suporte institucional brasileiro para regressar ao nosso país”, diz uma brasileira no vídeo.

Duas crianças brasileiras também aparecem no vídeo pedindo a repatriação. Todos os brasileiros que formam o grupo encerram o vídeo dizendo “Brasil, casa de todos nós”.