Covas passa por terceira sessão de quimioterapia nesta terça-feira

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, foi diagnosticado com câncer na região do estômago

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2019 20h34
Divulgação/Governo do Estado de São PauloAo centro, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, deve passar por sua terceira sessão de quimioterapia, marcada para manhã desta terça-feira (26) no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. Covas faz tratamento para um câncer que foi diagnosticado na região do estômago.

De acordo com o boletim médico, o terceiro ciclo de quimioterapia terá duração de 30 horas, assim como ocorreu com as duas primeiras. A previsão de alta dependerá da avaliação médica após o tratamento.

Tratamento

Covas foi internado no dia 23 de outubro no Hospital Sírio-Libanês para tratamento de uma erisipela. Dois dias depois, os médicos diagnosticaram uma trombose venosa das veias fibulares e exames subsequentes apontaram tromboembolismo pulmonar e câncer.

O prefeito foi diagnosticado com adenocarcinoma, um tipo de câncer na região de transição do esôfago para o estômago, além de uma metástase no fígado e uma lesão nos linfonodos.

Covas decidiu continuar no cargo durante o tratamento, despachando e fazendo reuniões de trabalho no próprio hospital. No dia 30, o prefeito terminou a primeira sessão de quimioterapia, tratamento que teve início no dia anterior e durou cerca de 30 horas ininterruptas.

No dia 3 de novembro, um ecocardiograma mostrou o surgimento de um coágulo no átrio direito do coração. Exames subsequentes, entre os quais uma angiotomografia arterial e venosa do tórax, demonstraram redução dos sinais de tromboembolismo pulmonar e o aparecimento de um pequeno trombo junto ao cateter venoso central.

No dia 8, no entanto, novos exames mostraram que, com o uso de medicação, os trombos estavam sob controle. Ainda de acordo com o boletim médico, um hemograma realizado revelou que ele está apto para a realização da terceira sessão de quimioterapia.

No dia 18 de novembro, ele voltou a despachar da sede da prefeitura, no centro da capital, com recomendação médica para evitar aglomerações.

*Com informações da Agência Brasil