Covid-19: Empresas se unem para construir fábrica de vacinas no Rio de Janeiro

Investimento será de R$ 100 mil e a previsão de entrega é para os primeiros meses de 2021

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2020 19h17 - Atualizado em 07/08/2020 19h17
EFE/EPA/RONALD WITTEKEmpresas se juntam para construir fábrica de vacinas

Um grupo de empresas com sede no Brasil anunciou que irá trabalhar junto para a construção de uma fábrica de produção de vacinas contra a Covid-19. A iniciativa ‘Juntos à Distância’ conta com a participação da Ambev, Americanas, Itaú Unibanco (Todos pela Saúde), Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e a Behring Family Foundation. A ideia é que essa fábrica seja doada para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e seja construída no Rio de Janeiro. O prazo de entrega é nos primeiros meses de 2021.

O investimento do grupo será de R$ 100 milhões e inclui todos os equipamentos laboratoriais e industriais de ponta necessários à operação. A Ambev será co-responsável, junto com a Fiocruz, pela gestão e execução do projeto de montagem da fábrica. A vacina que será produzida na fábrica é a que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford, junto ao laboratório farmacêutico britânico AstraZeneca, e que está na fase III de testes no Brasil. Uma fábrica similar no Instituto Butantan, em São Paulo, também será construída. As iniciativas darão autonomia ao Brasil no abastecimento de vacinas contra a Covid-19 e serão as primeiras a produzir a vacina na América do Sul.

“Mais uma vez, podemos ver que juntos somos mais fortes e é com muita alegria que nos unimos a estes parceiros para deixar mais um bem à serviço dos brasileiros”, escreveu a Ambev em comunicado nas redes sociais. A coalização já trabalha na produção de álcool em gel e máscaras, além de ajudar na ampliação do Hospital do M’Boi Mirim, na zona sul da capital paulista, para atendimento de pacientes com o novo coronavírus.