Dilma segue na liderança, mas teria que disputar segundo turno, segundo Ibope

  • Por Agencia EFE
  • 19/06/2014 12h44

Rio de Janeiro, 19 jun (EFE).- A presidente Dilma Rousseff obteve 39% das intenções de voto segundo a última pesquisa do Ibope e se manteve na liderança, apesar da popularidade de seu governo ter caído cinco pontos, de 36% para 31%.

A pesquisa foi realizada pelo entre os dias 13 e 15 de junho, com 2.002 eleitores de 142 cidades, e divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Se as eleições fossem hoje, Aécio Neves, do PSDB, teria 21%, e o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, obteria 10%. Em quarto, aparece o pastor Everaldo Pereira, do PSC, com 3%.

O senador Magno Malta, que ainda não conseguiu apoio suficiente para sair com candidato pelo (PR), teria 2% dos votos, e o líder sindical José María Almeida, que disputará sua quarta eleição presidencial pelo PSTU, ficaria com 1%. O restante dos candidatos somaria 3%, enquanto 13% anularia ou votaria em branco.

De acordo com o resultado, a eleição teria que ser decidida no segundo turno, pois a soma dos demais candidatos foi de 40%. Nesta situação, a candidata do PT teria 43% dos votos, contra 30% do tucano.

A CNI esclareceu que a pesquisa não pode ser comparada com as anteriores pois esta foi a primeira vez que se analisou o panorama eleitoral com os candidatos praticamente definidos.

Na pesquisa anterior do Ibope, Dilma aparecia com 40% das intenções de voto e Aécio Neves com 20%.

Segundo outra pesquisa divulgada hoje pelo Ibope, o índice de brasileiros que avalia positivamente o governo caiu cinco pontos percentuais nos últimos três meses.

Já a porcentagem dos que qualificam negativamente o governo subiu de 27% até 33% no mesmo período.

A confiança da população em Dilma Rousseff também caiu, de 48% em março até 41% em junho, enquanto a desconfiança subiu de 47% para 52%. EFE