Doria: ‘Bolsonaro foi Bolsonaro’ ao vetar uso obrigatório de máscaras

O governador ainda ressaltou que, em SP, o uso do equipamento segue sendo obrigatório “porque, aqui, nós gostamos da vida”

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2020 15h13 - Atualizado em 03/07/2020 15h14
Marivaldo Oliveira/Estadão ConteúdoO governador de São Paulo, João Doria, durante a entrevista coletiva desta sexta-feira, 03

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro “foi coerente com ele mesmo” ao vetar dispositivos da lei que torna obrigatório o uso de máscara em espaços públicos e privados. O chefe do Executivo paulista ressaltou ainda que o veto não se aplica aos Estados devido à autonomia conferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) aos entes federativos na definição de medidas de enfrentamento ao novo coronavírus.

“O presidente Bolsonaro não usa máscara, não recomenda o uso de máscara, não recomenda o isolamento social, adora cloroquina. O presidente Jair Bolsonaro foi Jair Bolsonaro ao fazer esse veto”, comentou Doria. O tucano pontuou também que, em São Paulo, o uso obrigatório de máscara é lei. “Bolsonaro, se vier ao Estado de São Paulo, terá de usar máscara”, disse o governador.

Na última quinta-feira, 2, em transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente disse que deve cumprir agenda em São Paulo em breve. “Aqui a máscara é obrigatória para o governador, para o prefeito e para todos os cidadãos, porque aqui nós gostamos da vida, apreciamos a vida”, completou Doria.

*Com informações do Estadão Conteúdo