Doria sobe o tom e critica discurso de Bolsonaro na ONU: ‘Inadequado, inoportuno e sem referências’

  • Por Victoria Abel
  • 24/09/2019 13h34 - Atualizado em 24/09/2019 13h36
Flavio Corvello/Estadão ConteúdoPara o governador de São Paulo, "faltou bom senso e humildade" por parte do presidente

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), fez duras críticas nesta terça-feira (24) ao discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU. Em tom enfático e de ruptura, o tucano chegou a enumerar os pontos negativos da fala do presidente, destacando a “falta de bom senso e humildade”.

“Primeiro, inadequado; segundo, inoportuno; terceiro, sem referências que pudessem trazer respeitabilidade e confiança no Brasil no plano ambiental, econômico e político”, disse o governador e postulante à presidência em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Doria ainda avaliou como “péssima” a repercussão internacional gerada pelo discurso. “O mundo inteiro repercutiu pessimamente a intervenção do presidente na Assembleia Geral.”

O governador também lamentou que Bolsonaro tenha “perdido mais uma oportunidade para o Brasil” e completou dizendo que “faltou bom senso e humildade”.

Fundo ambiental da Mata Atlântica

Segundo Doria, será aberta uma negociação com países europeus como Suécia, Noruega, Alemanha e França, buscando a criação de um fundo ambiental para preservação da Mata Atlântica e mananciais no estado de São Paulo, além de investimentos para despoluição dos rios Pinheiros e Tietê. “Se o governo federal não quer, São Paulo quer”, enfatizou.

Essa é mais uma contraposição política de Doria a Bolsonaro que se soma a outras negociações bilaterais na área econômica que o governador já fez com China e países Árabes.

O tucano ainda lembrou que essa foi a mesma movimentação adotada pelos governadores da região amazônica quando viram a manutenção do Fundo Amazônia ameaçada. “Mantenho uma ótima relação com os governadores da Amazônia.”