Drauzio pede desculpas à família de criança assassinada, mas defende abraço em Suzy

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2020 19h03 - Atualizado em 11/03/2020 08h26
Reprodução/YouTubeMédico compartilhou vídeo em que comenta a repercussão de uma reportagem veiculada na TV Globo

Atacado nos últimos dias devido à revelação de que a transexual Suzy, entrevistada em uma reportagem para o Fantástico, foi condenada por assassinato e estupro de vulnerável, Drauzio Varella publicou um vídeo em suas redes sociais nesta terça-feira (10) se justificando.

“Estou aqui para dar uma explicação para as pessoas que me acompanham. No domingo, foi revelado para o País, e para mim mesmo, o crime cometido por uma das entrevistadas da matéria que apresentei em 1º de março”, iniciou. “Não há o que falar, é um crime que choca todos nós. Escrevi uma nota em que fui sincero ao falar: não entrei como juiz, e sim como médico, ser médico orienta meu olhar em todas as situações.”

Drauzio lembrou que “faz isso há mais de 50 anos”, já que trabalha como médico voluntário desde 1989, quando iniciou no ex-presídio Carandiru um trabalho de prevenção à Aids. Segundo ele, o objetivo da reportagem era mostrar as condições em que vivem as transexuais presas, que, conforme as estatísticas oficiais, estão em sua maioria detidas por crimes como roubo e furto. “A maneira pela qual a Suzy foi apresentada deu a entender que ela fazia parte desse grupo majoritário”, reconheceu.

O médico, então, pediu desculpas à família do menino envolvido “involuntariamente” no caso. “Posso imaginar a dor”, afirmou. Lembrou, ainda, o episódio que gerou grande comoção popular: quando Suzy disse que não recebia visitas há oito anos.

Na reportagem, o médico responde “Que solidão né, minha filha” e abre os braços para recebê-la em um longo abraço. Quanto a isso, declarou: “Para quem acha que eu errei, desculpa, é o meu jeito. Assumo totalmente a responsabilidade pela repercussão negativa que o caso teve.”

Drauzio aproveitou para cravar que não será candidato a nenhum cargo, pedindo para que as pessoas que “estão explorando politicamente” esse episódio “fiquem tranquilas”.

Confira a íntegra do vídeo: