Eduardo Bolsonaro diz que antipetismo se unirá com soltura de Lula

Por meio do Twitter, o deputado federal afirmou que a soltura de Lula fará com que a sociedade deixe “pequenas diferenças de lado e ocorrerá uma união em torno do antipetismo”

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2019 17h49
ESTADÃO CONTEÚDOO deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) escreveu em sua conta no Twitter, neste sábado (9), que a liberdade do ex-presidente vai provocar uma nova reunião de forças antipetistas, enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursava na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

“A revolta e indignação da sociedade com a impunidade volta (sic) à tona novamente com a soltura de Lula. Isso vai criar uma atmosfera em que novamente deixaremos pequenas diferenças de lado e ocorrerá uma união em torno do antipetismo”, escreveu Eduardo, filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Líder da bancada do PSL na Câmara dos Deputados, o parlamentar também escreveu em sua conta no Twitter que uma eventual obstrução da pauta para pressionar pela votação da PEC 410, que traria à Constituição a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, “não faria sentido” uma vez que a PEC dificilmente seria aprovada pelo Congresso ainda este ano. A votação da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara está prevista para segunda-feira (11).

“Se a obstrução for efetiva, conte comigo na liderança do PSL. Mas o que os técnicos me dizem é que se aprovada na CCJ a PEC 410/2018 (prisão 2ª instância) precisa passar por comissão especial e cumprir prazos regimentais. Ou seja, dificilmente conseguiríamos aprová-la ainda esse ano. Assim, não faria sentido uma obstrução, pois ela não traria nenhuma celeridade para a aprovação da PEC e apenas travaria todas as demais pautas. Se for provado o contrário, mudo meu posicionamento tranquilamente”, tuitou o deputado.

A obstrução em prol da PEC 410 foi proposta pelas lideranças do Podemos, Cidadania e Novo. No PSL, novamente, a bancada está dividida. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) tem anunciado em suas redes sociais que o “PSL raiz” está comprometido com a obstrução e diz que 19 deputados do partido já firmaram posição pela obstrução.

*Com informações do Estadão Conteúdo