Em Curitiba, Lula ficará preso em sala especial de 15m² que servia de dormitório a agentes da PF

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2018 10h01 - Atualizado em 06/04/2018 11h03
Bruno Lima/Jovem PanNo documento, Moro determina que o ex-presidente ficaria em uma “sala reservada, espécie de Sala de Estado Maior”, na qual “ficará separado dos demais presos”

O ex-presidente Lula iniciará o cumprimento de sua pena em uma sala de 15 metros quadrados com banheiro e que foi adaptada para recebê-lo no 4º andar da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

A sala especial é um dormitório que hospeda, normalmente, profissionais da PF de outras regiões que estão de passagem pela Superintendência em Curitiba.
No local existem beliches, mas elas foram retiradas para abrigar uma cama e uma mesa. O espaço fica distante da carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde estão detidos outros réus da Operação Lava Jato.

Confira a coletiva dada pelo agente da Polícia Federal, Jorge Castalo Filho, chefe da equipe de custódia e escolta:

Uma sala especial já havia sido exigida por Sergio Moro no despacho expedido no fim da tarde desta quinta-feira (05). No documento, Moro determina que o ex-presidente ficaria em uma “sala reservada, espécie de Sala de Estado Maior”, na qual “ficará separado dos demais presos”.

Sala de Estado Maior é uma sala comum, sem grades. Por se tratar de cumprimento de pena e não prisão provisória, o caso de Lula é atípico, já que este tipo de sala é prerrogativa em geral reservada a profissionais no Direito em situações de prisão cautelar: em flagrante, prisão temporária e preventiva. Antes, assim, que os acusados sejam sentenciados.

Se Moro não tivesse determinado a detenção de Lula em sala especial, o ex-presidente seria encaminhado, por exemplo, ao Complexo Médio Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.