Após reajuste de ministros, Eunício nega responsabilidade por ‘pautas bomba’

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 14h28 - Atualizado em 08/11/2018 14h53
Geraldo Magela/Agência SenadoPresidente do Senado tentou se defender de críticas sobre 'pautas-bomba'

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), negou nesta quinta-feira (8) que a Casa seja responsável pela aprovação de “pautas bomba”, como são chamadas as matérias que contribuem para aumentar o rombo orçamentário do governo. Na noite anterior (7), senadores aprovaram reajuste de 16,38% no salário da cúpula do Poder Judiciário.

“Não estamos aqui fazendo pautas bomba para qualquer outro governo”, disse durante a manhã, antes da aprovação da medida provisória que criou o Rota 2030 para incentivos fiscais ao setor automobilístico. “A pauta bomba que estamos fazendo é dar oportunidade para que o governo tenha recursos para ajudar no desenvolvimento do país”.

Na quarta, sob comando de Eunício Oliveira, os senadores aumentaram o teto do funcionalismo judiciário de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil mensais com a alteração nos vencimentos de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e da Procuradoria-Geral da República (PGR). O projeto foi incluído na pauta de votação de última hora e sem acordo entre lideranças.

*Com informações do Estadão Conteúdo