Filha de Olavo de Carvalho tira foto em frente à casa onde Queiroz foi preso

Heloísa aparece com um amigo segurando uma taça de espumante com suco de laranja

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2020 20h21
ReproduçãoBruno Maia (também conhecido como Todd Tomorrow) e Heloísa de Carvalho

A filha do escritor Olavo de Carvalho, Heloísa de Carvalho, apareceu em uma foto publicada pelo amigo Bruno Maia (também conhecido como Todd Tomorrow), na frente do sítio em que Fabrício Queiroz foi preso na manhã desta quinta-feira, 18, em Atibaia, interior de São Paulo.

“Mais um caso resolvido com minha parceira Heloísa de Carvalho”, escreveu Todd na imagem, em que ambos aparecem bebendo uma taça de espumante com suco de laranja, uma referência à suspeita de que Queiroz estaria envolvido em um esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), quando o então senador era deputado estadual.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Todd Tomorrow (@toddsampa) em

Heloísa, que é professora, não tem um bom relacionamento com o pai e é crítica ferrenha do governo de Jair Bolsonaro. Olavo, que era apoiador do presidente, publicou vídeos criticando ações de Bolsonaro. Em uma ocasião, ele chegou a afirmar que pode “derrubar” o governo, caso o presidente “continue covarde”.

Prisão

A prisão de Queiroz faz parte de desdobramento da investigação que apura esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, que é o desvio de públicos por meio da devolução parcial de salário pelos assessores. O policial militar aposentado também é investigado por lavagem de dinheiro fazendo transações imobiliárias com valores de compra e venda fraudados. Ele teria movimentado R$ 1,2 milhão em sua conta bancária de forma atípica, de acordo com o Coaf (Conselho de Atividades Financeiras).

Queiroz foi encontrado em um imóvel, onde morava há cerca de um ano, que pertence ao advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, localizado em Atibaia, interior de São Paulo. Wassef afirmou, em ao menos duas ocasiões no ano passado, desconhecer o paradeiro do ex-assessor. Segundo Bolsonaro, Queiroz estava naquela região “porque é perto do hospital onde ele está fazendo um tratamento de câncer”.