Força-tarefa será enviada para presídio em que ocorreu chacina em Manaus

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2019 18h51
Marcelo Camargo/Agência BrasilForam assassinados 15 detentos, com ataques de escovas de dentes e "mata-leão"

O Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, no Amazonas, foi palco de uma chacina neste domingo (27) que deixou 15 detentos mortos. Em razão disso, o Ministério da Justiça e Segurança Pública enviará uma Força-tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), conforme solicitação do governo do Estado do Amazonas.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) aguarda a formalização do pedido mas já está tomando as providências para o deslocamento da equipe.

As vítimas foram assassinadas com ataques com escovas de dentes e “mata-leão”. A chacina ocorreu em horário de visita de familiares e foi o descumprimento de uma regra entre os criminosos. A secretaria abriu investigação para identificar os presos envolvidos nos crimes, através das câmeras internas.

Não houve fugas e nem reféns, segundo o secretário de Administração Penitenciária do Amazonas, Marcus Vinícius de Almeida, que anunciou a suspensão das visitas como uma das medidas administrativas de segurança.

A Seap confirmou que todos os mortos foram identificados e seus corpos, liberados para as famílias. Em função do ocorrido ontem, a secretaria aplicou uma série de medidas administrativas em todas as unidades prisionais do estado, entre elas, a suspensão das visitas.

O defensor público-geral do Amazonas, Rafael Barbosa, disse que a suspensão visa a garantir a integridade dos presos e de seus parentes. Ele afirmou que a principal suspeita das autoridades estaduais é que a disputa esteja ligada a facções criminosas.

Sobre a Força-tarefa de Intervenção Penitenciária

A FTIP, foi criada em janeiro de 2017. Na atual gestão, o Depen passou a coordenar, exclusivamente, a força-tarefa em apoio aos governos estaduais em situações extraordinárias de crise no sistema penitenciário para controlar distúrbios e resolver outros problemas.

A Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) é responsável pela segurança da área externa do Complexo Penitenciário Anísio Jobim desde 09 de janeiro de 2017. A FNSP continuará atuando no local.