Gráfica que imprimiu Enem será notificada e estará sujeita a penalidades, diz Inep

Segundo o presidente do Inep, Alexandre Lopes, a área de gestão de contratos vai notificar a empresa responsável pela impressão do exame. Novas licitações acontecerão ainda neste ano

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2020 20h22
José Cruz/Agência Brasil O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou nesta segunda-feira (20), durante coletiva de imprensa, que a gráfica responsável pela impressão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) “será notificada e estará sujeitas às penalidades determinadas em contrato”.

Na última sexta, participantes do Enem, realizado em novembro de 2019, começaram a relatar nas redes sociais que suas notas estavam abaixo do esperado e notificaram o Ministério da Educação (MEC) acerca do possível erro no processamento do principal exame do país. Cerca de 4 milhões de pessoas o realizaram no ano passado.

De acordo com o Inep, 5.974 notas foram corrigidas e já estão disponíveis para consulta na página do participante. Ainda nesta segunda, o ministro da Educação, Abraham Weintruab, anunciou a ampliação do prazo para inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), usado para ingresso em universidades públicas. Inicialmente, as inscrições iriam até a próxima sexta (24) e agora deve ir até o domingo (26).

Após identificar e corrigir os erros de notas causados pela troca do gabarito, o Inep deve acionar a área de contrato que ficará responsável pela notificação da gráfica.

“A área de gestão de contrato do Inep vai fazer todas as notificações e tudo será feito dentro do contrato estabelecido. Qualquer coisa que venha no processo administrativo que será aberto será feito no âmbito do contrato assinado. Ela [a gráfica] pode estar sujeita a todas as penalidades”, disse Lopes.

Novas licitações e Enem digital

O presidente do Inep também informou, durante a coletiva de imprensa convocada para prestar esclarecimentos acerca do erro nas notas, que haverá novas licitações para gráficas ainda neste ano.

“Já tínhamos aberto dois processos de licitação para gráficas. Já temos o termo de referência e vamos, então, para o processo operacional de uma licitação, independentemente do que aconteceu hoje vamos fazer novas licitações para gráficas e estamos estudando novos procedimentos. Ainda esse ano teremos novos contratos com gráficas”, afirmou.

Ainda de acordo com o Inep, o erro aconteceu na associação das provas com os gabaritos e não houve prejudicados na redação — já que a correção é feita de maneira diferente. Para a correção das redações, as folhas são digitalizadas e, então, corrigidas.

De todas as provas do primeiro dia de aplicação do Enem que apresentaram esse erro, cerca de 90% tiveram a nota final aumentada. No segundo dia, 80% dos alunos que relataram problemas tiveram a nota aumentada e 20% reduzida, após a força-tarefa coordenada pelo Inep.

Sobre o Enem digital, Lopes afirmou que o Inep também trabalha na implementação dessa inovação e que isso acabaria com possíveis inconsistências. “Com a implementação do Enem digital, esse tipo de ocorrência vai deixar de existir. Tudo será feito através de sistemas e vamos proporcionar que o aluno faça a prova em vários dias ao longo do ano. O Enem digital acaba com esse manuseio de material de provas”, afirmou.