Governo de SP abre inscrições para voluntários da vacina contra a Covid-19

Para se cadastrar será preciso informar algumas questões, como idade, em qual UF reside e se é profissional da saúde na linha de frente contra o coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2020 13h20 - Atualizado em 14/07/2020 07h52
EFE/EPA/RUNGROJ YONGRITO diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, ressaltou que o processo é anônimo e sigiloso

O Governo do Estado de São Paulo lançou nesta segunda-feira (13) um site para que profissionais de saúde se cadastrem, a partir desta terça (14), para serem voluntários da Coronavac — a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório Sinovac Biotech e o Instituto Butantan.

Para se cadastrar será preciso informar anonimamente algumas questões, como: idade, em qual UF reside, se é profissional da saúde na linha de frente contra o coronavírus, se tem doenças crônicas com uso continuo de medicamento ou terapia, possibilidade de gravidez, se já foi diagnosticado com Covid-19 e se participou de outros estudos clínicos. Com base nesses dados, o possível voluntário será encaminhado ou não para um dos centros de pesquisa já pré-selecionados para uma análise mais profunda.

São eles, em São Paulo: Centro de Pesquisas Clínicas do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Medicina da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Hospital das Clinica da Unicamp, Faculdade de Medicina de Rio Preto e Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP.

Fora de São Paulo, outros cinco estados poderão receber voluntários: Núcleo de Medicina Tropical da UNB (Brasília), Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas – Fiocruz (Rio de Janeiro), Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da UFMG (Minas Gerais), Hospital São Lucas da PUC-RS (Rio Grande do Sul) e Hospital das Clínicas da UFPR (Paraná).

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, ressaltou, em coletiva de imprensa, que o processo é anônimo e sigiloso — ou seja, não serão divulgadas as identidades dos voluntários para a imprensa ou qualquer órgão. Covas destacou que a China é o país com mais vacinas em estudos clínicos avançados contra a Covid-19 — são cinco. O Reino Unido e os EUA tem duas cada uma.