Jovem grávida de cidade do interior paulista morre após aplicar ‘kit aborto’ comprado pela internet

Ana Carolina Pereira Pinto, de 20 anos, e o namorado Kevin Willians, de 22, compraram substância abortiva por R$ 1.400

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2021 16h47
Reprodução / Facebook / Ana CarolinaAna Carolina morreu após ela e o namorado tentarem realizar aborto

Uma jovem grávida de 20 anos de Votorantim (SP), chamada Ana Carolina Pereira Pinto, morreu após aplicar, com ajuda do namorado, uma substância abortiva comprada pela internet por R$ 1400,00. O caso foi registrado nesta quarta, 26, como aborto provocado por terceiro com o consentimento da gestante pelo plantão da delegacia da cidade, e o namorado dela, Kevin Willians, de 22 anos, foi preso em flagrante, mas liberado para responder ao processo em liberdade após dar depoimento à Polícia Civil e participar de audiência de custódia, por colaborar com a investigação, ter entregado o celular para ser periciado e não ter antecedentes criminais. A Jovem Pan tentou contato com a defesa do rapaz, mas o escritório de advocacia que o representava disse não estar mais no caso.

Ana Carolina tinha 27 semanas de gravidez e teria um menino. Ela e o namorado decidiram não prosseguir com a gestação, por causa da pouca idade que têm. Segundo o depoimento de Kevin, eles pesquisaram sobre métodos abortivos e compraram uma substância que serviria para esse fim pela internet por R$1.400, que teriam sido pagos pela jovem. A encomenda foi entregue na casa de Kevin e eles escolheram aplicá-la numa pousada no bairro Campolim, em Sorocaba. Ana Carolina e o jovem teriam feito quatro aplicações na barriga, seguindo instruções do vendedor. No dia seguinte, ao fim do horário de trabalho, a jovem disse que sentia dores de cabeça, cólicas, dores no estômago e vômitos, e teria dito ao namorado que ‘parecia que a barriga ia explodir’. Kevin teria dito a ela para não contar o caso aos pais. Ela teria mandado mensagem ao vendedor da substância, mas não obteve resposta. No fim da noite, Ana Carolina disse que não poderia falar e estava tentando dormir. Kevin relatou ter recebido uma ligação da sogra às 4h da manhã, informando que Ana Carolina havia morrido. Além da perícia no celular de Kevin, a Polícia Civil também buscará determinar qual foi a substância usada.