Justiça de SP decreta prisão e aumento de pena de mulher que matou 37 cães e gatos

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2017 13h50
ReproduçãoEste caso foi o primeiro de maus-tratos e morte de animais que resultou e prisão. Em casos semelhantes, as penas foram mais leves, como multas e prestação de serviços comunitários

A Justiça de São Paulo decretou a prisão de Dalva Lina da Silva, condenada por matar 37 cães e gatos na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo. Ela teve a sua pena aumentada de 12 anos e seis meses para 17 anos, seis meses e mais 26 dias.

De acordo com a acusação, a mulher cometeu os crimes em janeiro de 2012. Ela era conhecida por receber, abrigar e encaminhar para doação os animais abandonados. Entretanto, entidades de proteção desconfiaram da rapidez com que ela encontrava os lares para os cães e gatos.

O crime foi descoberto quando um detetive particular contratado para a vigiar a viu depositar grandes sacos de lixo em frente à casa da vizinha. Ao abrir os sacos encontrou gatos e quatro cães mortos.

Dalva Lina estava solta desde 2015, quando a Justiça revogou sua prisão.

A decisão da 10ª Câmara de Direito Criminal foi proferida na última quinta-feira. Este caso foi o primeiro de maus-tratos e morte de animais que resultou e prisão. Em casos semelhantes, as penas foram mais leves, como multas e prestação de serviços comunitários.