Leonardo DiCaprio faz tuíte contra Bolsonaro e Salles responde pedindo investimento na Amazônia

O post de DiCaprio recebeu muitos comentários de brasileiros em português e em inglês apoiando a postura, mas também manifestações contra a mensagem do ator

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2020 13h12 - Atualizado em 10/09/2020 13h13
UN Photo/Mark GartenLeonardo DiCaprio criticou o presidente Jair Bolsonaro

Leonardo DiCaprio compartilhou nesta quarta-feira (9) um tuíte feito pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil com um vídeo da campanha “Defund Bolsonaro” (Corte o financiamento a Bolsonaro, em tradução livre). A iniciativa pede o boicote de empresas de soja, carne e couro que, segundo a organização, ao lado do atual governo brasileiro, estariam relacionadas com queimadas na Amazônia. “A Associação dos Povos Indígenas do Brasil pergunta a todos os cidadãos, governos e empresas em todo o mundo ‘De qual lado você está: Amazônia ou Bolsonaro?’, diz a legenda da publicação compartilhada pelo ator. O artista e ativista ambiental usou as hastags #DefundBolsonaro (Corte o financionamento de Bolsonaro), #AmazonOrBolsonaro (Amazônia ou Bolsonaro) e #WhichSideAreYouOn (De qual lado você está).

O post recebeu muitos comentários de brasileiros em português e em inglês apoiando a postura de DiCaprio, mas também manifestações contra a mensagem do ator. Leonardo DiCaprio já tem um histórico de se engajar em assuntos ambientais e políticos que envolvem a Amazônia. Em 18 de agosto, compartilhou nas redes sociais uma reportagem do jornal britânico The Guardian sobre o desmatamento na região brasileira.

Depois do posicionamento do ator, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também usou o Twitter para responder a DiCaprio. Ele citou o programa “Adote Um Parque“, lançado pela pasta em julho, que permite que empresas estrangeiras doem dinheiro para a preservação da Amazônia. “O Brasil lançou o programa ‘Adote Um Parque’ que permite você ou qualquer outra empresa ou pessoa escolha um dos 132 parques da Amazônia e o patrocine por apenas 10 euros por hectare por ano”, escreveu, usando a expressão em inglês “put your money where your mouth is”, usada para pedir que a pessoa mostre ações e não apenas palavras para apoiar o que acredita.

*Com Estadão Conteúdo