Lockdown e restrição de turistas: como cidades do litoral paulista vão conter aglomeração no feriado prolongado

Decisão da Prefeitura de SP em antecipar feriados mobilizou as cidades da Baixada Santista em medidas restritivas unificadas para evitar a lotação das praias

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2021 06h00 - Atualizado em 24/03/2021 06h02
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOFeriado prolongado como medida para conter a transmissão da Covid-19 virou desafio para cidades do litoral paulista

Com o ‘superferiado’ antecipado decretado pela Prefeitura de São Paulo para tentar conter a disseminação da Covid-19 na cidade e incentivar o isolamento social, os nove prefeitos da região da Baixada Santista, que compõem o CONDESB (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista) se uniram e determinaram medidas restritivas em comum para evitar aglomerações nas cidades. As medidas entraram em vigor nesta terça-feira, 23, e vão até o dia 04 de abril, domingo de Páscoa. Santos, Praia Grande, Peruíbe, São Vicente, Mongaguá, Itanhaém, Guarujá, Bertioga e Cubatão determinaram lockdown para os moradores e restrições severas para os turistas. As orlas de Santos, Praia Grande e Peruíbe, por exemplo, estão bloqueadas para evitar o acesso ao calçadão aos finais de semana. Já São Vicente instalou barreiras na faixa de areia para que não haja entrada no local.

Confira abaixo algumas das restrições impostas até o dia 04 de abril na Baixada Santista:

  • Está proibida a locação de casas para hospedagem neste período;
  • Turistas que já estão instalados em hotéis e pousadas da região precisam seguir protocolos de distanciamento, higiene e consumo de comida em ambientes separados;
  • Estabelecimentos com atendimento ao público devem trabalhar com até 30% de sua capacidade;
  • Está proibida a permanência em orla de praias, logradouros públicos, praças, parques e jardins para refeições ou consumo de bebida no período das 20h às 6h (horário específico apenas em Santos);
  • Bares e restaurantes só podem trabalhar com sistema de delivery.

*Em Santos é permitida a atividade física individual das 5h às 8h e das 17h às 19h30 (nas demais cidades está proibido);

*Em Bertioga a Prefeitura fará bloqueio nas vias públicas com uma força-tarefa da Polícia Militar do Estado de São Paulo e da Guarda Civil Municipal;

*Em Mongaguá, a Prefeitura informou que a UPA só atenderá SOMENTE casos de Covid-19. Para atendimentos de outras naturezas os pacientes devem se deslocar para o Pronto Socorro Central, no caso de adultos, e ao Pronto Socorro Infantil do Hospital Municipal para crianças.

Atividades que podem funcionar

Serviços vinculados à saúde, farmácias, postos de combustíveis, prestares de serviços de segurança privada, atividade portuária, transportadoras e distribuidoras, atividades industriais, comércio atacadista de hortifruti, imprensa e atividade jornalística e serviços funerários estão liberados sem horário de restrição. Hipermercados, mercearias, açougues, peixarias, quitandas, padarias, distribuidores de gás e lojas de venda de água mineral também poderão funcionar, mas em horários reduzidos. As agência bancárias só poderão abrir para serviços de autoatendimento e precisarão organizar filas com distanciamento mínimo de 3 metros. Casas lotéricas podem funcionar de segunda a sexta das 09h às 18h e o transporte público só funcionará de segunda a sexta-feira para trabalhadores do serviço essencial.

Infringir as regras estabelecidas em cada cidade pode render multas ao infrator que vão de R$ 300 para quem circular pelas vias em situação não autorizada, R$ 3.000 para estabelecimentos e atividades que estiverem em desacordo com as regras e R$ 10 mil para estabelecimentos ou atividade não autorizada pelos decretos publicados. Em caso de reincidência, a multa será dobrada. Demais sanções também poderão ser impostas de acordo com o decreto de cada uma das nove cidades da Baixada.