Maia diz que hoje é ‘dia D’ para estados e municípios na reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2019 14h41 - Atualizado em 26/06/2019 14h58
Luis Macedo/Câmara dos DeputadosRetirada dos governos regionais é, por enquanto, exigência de muitos parlamentares para aprovar a proposta na Comissão Especial

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que esta quarta (26) é o dia “D” para saber se estados e municípios entrarão na proposta de reforma da Previdência. “Ou vai se resolver durante o dia de hoje ou não vai. Vamos trabalhar para tentar se resolver”, afirmou, na saída de um encontro com governadores.

A pauta é um dos principais gargalos da discussão da proposta de emenda à Constituição (PEC) da Previdência no Legislativo. Lideranças partidárias exigem a retirada das mais de 20 referências a esses entes federativos no relatório apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP).

Maia se reuniu mais cedo com governadores e, à tarde, leva uma proposta de acordo aos líderes na Câmara. A avaliação é de que o parlamento assumiria um desgaste político com as modificações em ônus com os estados.

A retirada dos governos regionais é, por enquanto, exigência de muitos parlamentares para aprovar a proposta na Comissão Especial.

“Os governadores colocaram o que é relevante para eles e eu coloquei aquilo que acredito que possa ser construído. Vamos tentar encontrar um denominador comum para que a participação dos Estados volte para PEC ou na comissão ou no Plenário, para que possamos garantir uma votação forte que garanta que a reforma atenda a toda federação e não só a União”, afirmou Maia.

À tarde, o presidente da Câmara vai se reunir com líderes partidários para discutir uma solução. Após o encontro, ele deve se reunir novamente com governadores para tentar fechar uma alternativa final ao texto.

“Sem a reforma de Estados e municípios, em um curto prazo, estaremos com novos problemas, quer dizer, com os mesmos velhos problemas”, disse Maia.

Samuel Moreira chegou a dizer que teria uma estratégia pronta para recolocar os estados e municípios no texto da proposta, mas vai esperar um posicionamento de Maia antes para poder colocar o plano em prática.

Estadão Conteúdo