Marcola presta depoimento sobre plano de ataque do PCC a autoridades

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2018 11h26
Joedson Alves/Estadão ConteúdoLíder do PCC está preso em Presidente Venceslau, no interior de São Paulo

O principal líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Willians Herbas Camacho – o Marcola -, foi ouvido pela polícia na segunda-feira (17), após ser identificado um plano de ataque a autoridades do estado de São Paulo. O depoimento aconteceu em um presídio de Presidente Venceslau (SP), onde o criminoso cumpre pena.

Como era esperado, investigadores não revelaram nenhuma informação sobre o que foi conversado. Pelo menos cinco promotores também participaram do interrogatório, que durou cerca de três horas. Todos fazem parte de uma força-tarefa montada para apurar ameaças descobertas a partir de mensagens trocadas entre presos.

Marcola foi ouvido em uma sala da Penitenciária 2, onde cumpre pena no complexo prisional do município.  No último dia 8, a polícia prendeu duas mulheres que estavam com mensagens codificadas do PCC. Elas visitariam presos desse mesmo presídio. Semanas antes, possíveis atentados já haviam sido alertados pela Polícia Militar.

Alvos

O Ministério Público já identificou pelo menos cinco possíveis alvos dos planos de ataque do PCC. Entre eles, o ex-secretário estadual da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, e o atual chefe da pasta de Administração Penitenciária, Lourival Gomes. O deputado estadual Coronel Telhada (PP) também poderia ser vitimado.

As cartas apreendidas no dia 8, em especial, citam ainda o promotor Lincoln Gakiya – que tem atuado no combate à facção – e o coordenador de presídios da região oeste paulista, Roberto Medina. Depois de descobrir o planejamento, o MP notificou todas as autoridades, para que pudessem providenciar reforço na segurança

*Com informações do Estadão Conteúdo