Menina atingida em escola de Goiânia está paraplégica, informa hospital

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2017 10h58 - Atualizado em 25/10/2017 10h58
ReproduçãoGarota Isadora foi atingida por três tiros em sala de aula

O Hospital de Urgência de Goiânia divulgou nesta quarta-feira (25) que uma das vítimas da tragédia do colégio Goyases ficou paraplégica, ou seja, sofreu lesão na medula e perdeu os movimentos da parte inferior do corpo.

“A adolescente apresenta uma lesão na medula espinhal, no nível da 10ª vértebra da coluna torácica, que comprometeu os movimentos dos membros inferiores de forma definitiva. A paraplegia já havia sido diagnosticada no dia de sua admissão, mas não informada até então a pedido de familiares. Ainda não há previsão de alta da UTI”, disse o hospital em nota.

Isadora de Morais foi atingida por três tiros (no tórax, pescoço e uma das mãos) quando um estudante disparou contra colegas em sala de aula no último dia 20. Além dela, outros cinco alunos foram alvejados pela pistola que o atirador pegou da mãe: dois morreram e outros três ficaram feridos.

O estado de saúde da garota, no entanto, é considerado “regular” e ela está orientada e “consciente” na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Isadora não corre risco de morte.

Coordenadora conta como isolou e desarmou aluno de Goiás

Alunos, pais e professores homenageiam vítimas de ataque em Goiânia

Colegas relatam que atirador e adolescente morto eram amigos

Tragédia em escola de Goiânia: de quem é a responsabilidade?