Ministério da Agricultura receberá atribuições de outras três pastas

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2018 15h37 - Atualizado em 18/12/2018 16h22
Wilson Dias/Agência Brasil/Agência BrasilTereza Cristina comandará o Ministério da Agricultura no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro

A equipe de transição da futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou nesta terça-feira (18) que o Ministério receberá atribuições de outras três pastas. Uma delas virá do Ministério do Meio Ambiente. As novas secretarias serão “Secretaria Especial de Assuntos Fundiários”, “Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação” e a “Secretaria de Agricultura Familiar”.

De acordo com nota, elas virão do “Ministério do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Social”, da “Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural”, que pertencia a Casa Civil, e da “Secretaria de Mobilidade Social e Cooperativismo”.

Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação

A pasta terá como principal objetivo, de acordo com a equipe da ministra, promover projetos por meio da Embrapa, empresas de pesquisa agropecuária estaduais e instituições federais de ensino.

Além disso, a secretaria também deverá buscar parcerias e investimentos financeiros para apoio a pesquisa. A pasta também terá sob sua alçada temas como produção sustentável, programas de irrigação e agricultura de baixo carbono.

Seis novos secretários

Fernando Henrique Kohlmann Schwanke: é engenheiro florestal e assumirá a “Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo”. O objetivo da pasta será buscar novos negócios para produtores e estudar outras maneiras de abordar temas como extensão rural, cooperativismo, assistência técnica e associativismo rural.

Jorge Seif: é administrador de empresas, produtor rural e dono de um terminal pesqueiro e algumas embarcações. Seif comandará a “Secretaria de Aquicultura e Pesca”, que vai absorver as funções do atual Ministério da Pesca após sua extinção.

Orlando Leite Ribeiro: é economista e diplomata. A “Secretaria de Comércio e Relações Internacionais” ficará sob sua responsabilidade. O objetivo da pasta será ampliar a presença brasileiras nos mercados. Um dos caminhos que o novo secretário deve tomar para atingir o objetivo é negociar entraves sanitários e fitossanitários que possam estar dificultando negócios de brasileiros no setor.

Eduardo Sampaio Marques: é agrônomo. Marques assumirá a “Secretaria de Política Agrícola”, pasta responsável pelo crédito e financiamento no setor. A ministra Tereza Cristina garante que manterá funcionando os programas de apoio à Agricultura Familiar.

José Guilherme Tollstadius Leal: é engenheiro agrônomo. Leal ficará responsável pela “Secretaria de Defesa Sanitária”. Sua principal tarefa será dar transparência para o “Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária”. Atualmente, ele é chefe de Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura.

Luiz Antônio Nabhan Garcia: é empresário e técnico em zootecnia. Ficará responsável pela regularização fundiária, demarcação de terras indígenas e quilombolas, licenciamento ambiental e políticas de reforma agrária. Todos esses assuntos estão sob o guarda-chuva da “Secretaria Especial de Assuntos Fundiários”, a qual comandará a partir de 1 de janeiro.

*com informações da Agência Brasil