Ministério da Saúde lança campanha contra sarampo; meta é vacinar 3 mi de crianças e adolescentes

Governo federal investiu R$ 15 milhões na campanha que vai até 13 de março. O Dia D de vacinação contra o sarampo acontece em 15 de fevereiro

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2020 17h18
Marcelo Camargo/Agência BrasilSP realiza mutirão de vacinação contra o sarampo neste sábado, 22

O Ministério da Saúde informou, em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (10) que a meta do governo é vacinar 3 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 19 anos contra o sarampo. Nesta segunda, a pasta lançou o Movimento Vacina Brasil, campanha de vacinação de nível nacional.

Segundo a pasta, há 202 casos confirmados de sarampo no Brasil neste ano. Cinco Estados possuem transmissão ativa e 74.3% dos casos estão concentrados na região Sudeste do país – entre São Paulo e Rio de Janeiro.

A campanha de vacinação lançada nesta segunda vai até 13 de março e o Dia D de vacinação em todo o Brasil será em 15 de fevereiro. O investimento do governo federal na campanha foi de R$ 15 milhões, informou a pasta.

Em 2019, foram 18.203 casos de sarampo confirmados no Brasil. De acordo com a Saúde, a doença provocou 15 mortes no ano passado – 14 no Estado de São Paulo, e apenas uma no Estado de Pernambuco.

O Ministério da Saúde também destacou que 1,2 mi de crianças receberam a dose zero da vacina contra o sarampo em 2019, com 96% de cobertura vacinal em crianças de 1 a 5 anos contra o sarampo.

“O vírus mais transmissível é o sarampo, mais letal que o coronavírus. Ele pode se sobrepor e causar dois surtos: coronavírus e o sarampo. Um pessoa com sarampo pode contaminar outras 18″, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O Brasil tem sete casos suspeitos do novo coronavírus, informou a pasta nesta segunda. Nenhum confirmado, até o momento.

Ainda de acordo com o ministro, o sarampo já provocou 350 mil óbitos no mundo, se mostrando um vírus de alta letalidade e com alto nível de contágio. Mandetta destacou que o Ministério da Saúde tem monitorado o Estado da Bahia com relação ao sarampo e cobertura vacinal. “É necessário que a Bahia, pelo Carnaval, pelo trânsito de pessoas envolvido nessa época do ano, redobre sua atenção à vacinação”, disse.

Para o Ministério da Saúde, no entanto, o índice de vacinação no Brasil tem melhorado, mas é importante os Estados ficarem sempre atentos.

“De maneira geral, o país melhorou bem seu índice de vacinação, mas ainda falta esforço adicional de todos os Estados. Saímos da faixa etária de jovens que era recomendada uma única dose, de até 29 anos. É preciso redobrar atenção, além da possibilidade de cocirculação de vírus, no caso coronavírus.”, disse Mandetta.

As fake news sobre vacinação foram classificadas por Mandetta como uma “bobagem do tamanho do mundo e um crime à saúde.”

“Sabemos que o coronavírus afeta pessoas com imunidade baixa e a vacina [do sarampo] aumenta a imunidade, além de ser um ganho extra a gente já saber que a pessoa foi vacinada contra o sarampo. Esperamos que todos repercutam essas informações da nossa campanha”, disse o ministro durante a coletiva.