Moraes retira sigilo de delação e autoriza transferência de Ronnie Lessa para o Presídio de Tremembé

Ex-policial apontou os irmãos Brazão como mandantes do assassinato de Marielle Franco e disse à PF que o delegado Rivaldo Barbosa atuou para dificultar as investigações

  • Por da Redação
  • 07/06/2024 17h55 - Atualizado em 07/06/2024 18h18
Reginaldo Pimenta/Estadão Conteúdo Homem de cabeça baixa Ronnie Lessa colaborou com a Polícia Federal para ter apena atenuada

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), decidiu pela transferência de Ronnie Lessa da Penitenciária Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, para o Presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. A medida faz parte do acordo de colaboração premiada firmado pelo ex-policial militar com a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República. Moraes determinou o levantamento do sigilo do acordo de colaboração assinado por Lessa. Nos depoimentos, o ex-PM mencionou o deputado Chiquinho Brazão, que teria reagido de forma agressiva à atuação da Marielle Franco em um projeto de lei na Câmara. O objetivo do projeto era regularizar um condomínio em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, sem respeitar critérios sociais.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Lessa também apontou Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, como peça-chave para a execução dos homicídios a mando dos Brazão. A Procuradoria-Geral da República acusou os irmãos de liderarem uma organização criminosa e de terem ordenado os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes. Barbosa e os irmãos Brazão estão detidos desde março e negam envolvimento nos crimes. A PF alega que Barbosa teria garantido impunidade aos autores intelectuais dos homicídios. A transferência de Lessa para São Paulo foi acordada entre o juízo, o Poder Executivo paulista e a Corregedoria-Geral de Justiça do Estado.

Publicada por Felipe Cerqueira

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.