Polícia Federal vai pedir ao governo da Argentina a extradição de foragidos do 8 de Janeiro

PF cumpriu na quinta 208 mandados em 18 Estados e no Distrito Federal, prendeu 49 pessoas e continua buscando de outros 159 condenados ou investigados; parte dos procurados fugiu para o país vizinho

  • Por da Redação
  • 07/06/2024 14h04 - Atualizado em 07/06/2024 14h38
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO - 08/01/2023 ataques de 8 de janeiro de 2023 em Brasília Lista será encaminhada ao STF (Supremo Tribunal Federal) para iniciar os processos de extradição

A Polícia Federal enviará ao governo da Argentina uma lista com solicitações de extradição de indivíduos ligados aos eventos de 8 de Janeiro. Inicialmente, a corporação identificou 65 investigados que teriam ingressado ilegalmente no país vizinho. A ação visa a cooperação entre as autoridades brasileiras e argentinas para a extradição dos envolvidos. A medida foi tomada como parte das investigações em andamento sobre o caso. A lista será encaminhada ao STF (Supremo Tribunal Federal) para iniciar os processos de extradição. É necessário começar no Supremo e depois passar pelos ministérios da Justiça e das Relações Institucionais. Os alvos dos pedidos de extradição são investigados na Operação Lesa Pátria, acusados de crimes como abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração de bens especialmente protegidos.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Até agora, a Operação Lesa Pátria teve 27 fases, investigando pessoas acusadas de vandalismo, incitação, financiamento ou de serem autores intelectuais dos ataques contra os prédios do Palácio do Planalto, Congresso Nacional e STF. Nesta quinta-feira (6), a PF cumpriu 208 mandados de prisão. As operações ocorreram em 18 estados e no Distrito Federal, resultando na prisão de 49 pessoas. A PF continua buscando outros 159 condenados ou investigados considerados foragidos. A Lesa Pátria tem quatro frentes de investigação: uma mira os possíveis autores intelectuais, incluindo autoridades; outra busca mapear financiadores e responsáveis pela logística dos acampamentos e transporte de manifestantes para Brasília; a terceira foca nos vândalos, individualizando a conduta de cada envolvido; e a quarta investiga autoridades omissas que facilitaram a atuação dos invasores no fatídico 8 de Janeiro.

Publicada por Felipe Cerqueira

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.