Moro rebate Bolsonaro: Valeixo ‘nunca foi moeda de troca para vaga no STF’

O agora ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou ainda que ‘se esse fosse o objetivo, teria concordado com substituição’ do diretor-geral da PF

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 18h23 - Atualizado em 24/04/2020 18h31
Mateus Bonomi/AGIF/Estadão ConteúdoSergio Moro pediu demissão nesta sexta-feira (24)

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou poucos minutos após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que a permanência do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, “nunca foi utilizada como moeda de troca para minha nomeação para o STF”.

A fala rebate as acusações de Bolsonaro durante o pronunciamento na tarde desta sexta-feira (24). Ele afirmou que Moro negociou a saída de Valeixo por uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Aliás, se fosse esse o meu objetivo, teria concordado ontem com a substituição do Diretor Geral da PF”, tuitou Moro.

Nesta manhã, Moro afirmou que sofreu “pressões políticas” por parte de Jair Bolsonaro para a troca de comando da PF. Segundo Moro, Bolsonaro queria ter acesso à investigações e ele não concordou com a troca de comando “sem motivo”.

O ex-ministro da Justiça disse ainda que não soube da exoneração de Valeixo e confirmou através do Diário Oficial da União (DOU) desta sexta.