‘Não seremos paraíso dos bandidos’, diz Bolsonaro sobre confissão de Battisti

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2019 12h06
EFEBattisti teria dito que considerava travar uma "guerra justa" quando cometeu os assassinatos e pediu desculpas às famílias das vítimas

Jair Bolsonaro foi ao Twitter nesta segunda (25) para comentar a admissão de culpa do italiano Cesare Battisti pelos crimes de assassinato e ferimentos cometidos entre 1977 e 1979. O presidente chamou o ex-guerrilheiro de “‘herói’ da esquerda” e publicou uma foto dele ao lado de líderes de PT e PSOL.

“Battisti, ‘herói’ da esquerda, que vivia colônia de férias no Brasil proporcionada e apoiada pelo governo do PT e suas linhas auxiliares (PSOL, PCdoB, MST), confessou pela 1ª vez participação em 4 assassinatos quando integrou o grupo terrorista Proletários Armados pelo Comunismo”, escreveu Bolsonaro.

A confissão foi divulgada pelo imprensa italiana após uma entrevista coletiva com o procurador de Milão, Francesco Greco. Battisti teria dito que considerava travar uma “guerra justa” quando cometeu os crimes e pediu desculpas às famílias das vítimas.

O italiano foi membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), um braço das Brigadas Vermelhas, e foi condenado à prisão perpétua pelos crimes, que negava ter cometido.  Depois de décadas foragido na França e no México, ele se instalou em 2004 no Brasil, onde permaneceu escondido até sua primeira detenção, em 2007.

Após idas e vindas nos pedidos de extradição do ex-guerrilheiro e depois de seguidas fugas, Battisti foi preso em janeiro na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. O presidente Jair Bolsonaro, então, ratificou a autorização de envio do italiano ao país de origem, concedida pelo antecessor, Michel Temer.

“Por anos denunciei a proteção dada ao terrorista, aqui tratado como exilado político”, completou Bolsonaro no comunicado. “Nas eleições, firmei o compromisso de mandá-lo de volta à Itália para que pagasse por seus crimes. A nova posição do Brasil é um recado ao mundo: não seremos mais o paraíso de bandidos!”.