‘Não tem que ter pena’, diz Bolsonaro sobre sequestrador de ônibus no RJ

Presidente se manifestou sobre o caso antes mesmo do desfecho, quando um atirador de elite neutralizou o criminoso

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2019 10h32 - Atualizado em 20/08/2019 10h40
Marcos Corrêa/PR

Antes mesmo do desfecho no sequestro ocorrido na manhã desta terça (20) na ponte rio-Niterói, no Rio de Janeiro, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou sobre o caso dizendo que os policiais não deveriam “ter pena” do criminoso responsável pela ocorrência.

O presidente comentou o assunto com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada e relembrou o caso do ônibus 174, ocorrido em 2000 também no Rio, quando Sandro Barbosa sequestrou um coletivo e acabou matando uma professora antes de ser morto pela polícia.

“No ônibus 174 não usaram sniper e o que aconteceu? A passageira acabou morrendo”, disse Bolsonaro. “Não tem que ter pena”.

Após 3h30 de negociações, a situação ocorrida hoje foi neutralizada pela polícia. Por volta das 9h da manhã, uma sequência de tiros foi ouvida, seguida por comemoração de policiais. Um atirador de elite, posicionado em cima de um carro do Corpo de Bombeiros, fez gesto positivo para as equipes de imprensa e curiosos presentes no local e confirmou a morte do sequestrador.